etiqueta de produtos

4 dicas para etiqueta de produtos

Quando se fala em etiqueta de produtos, o conceito geral em torno do assunto é de que esse seja apenas um simples recurso informativo, que apresenta informações básicas sobre a mercadoria, como o preço e a identificação, por exemplo.

No entanto, você já parou para pensar que a etiqueta pode contribuir com as estratégias de marketing, controle de estoque e, é claro, no aumento das vendas de seus produtos? Não? Então acompanhe a leitura deste artigo para conferir o que você precisa saber sobre o uso de etiquetas e por que elas são tão importantes para a empresa.

Qual a importância da etiqueta de produtos?

A embalagem dos produtos vendidos no estabelecimento exige cuidados especiais, já que sua função é proteger o produto, informar ao consumidor e à transportadora sobre necessidades específicas de manuseio, além de garantir uma experiência positiva na entrega.

Sendo assim, etiquetar os produtos corretamente é mais importante do que possa parecer, já que a etiqueta tem uma vasta gama de finalidades, como:

  • indicar o nome do produto;
  • indicar a marca do fabricante;
  • evidenciar informações e detalhes como composição, validade e tabela nutricional (no caso de alimentos e bebidas);
  • apresentar dados sobre os processos e local de produção;
  • instruir o consumidor a utilizar o produto;
  • alertar o cliente sobre as restrições de uso.

Além dessas funções, a etiqueta de produtos também serve como uma importante ferramenta de comunicação para a empresa, contribuindo com suas estratégias de marketing, recompra e fidelização de clientes.

Apesar de muitos empreendedores só conseguirem ver o uso de etiqueta como um simples objeto informativo, ela é um ótimo recurso para aumentar as vendas e consolidar a marca no mercado.

Quais os principais tipos de etiqueta de produtos?

Existe uma infinidade de tipos de etiquetas de produtos, variando entre formatos, cores e tamanhos. Abaixo, mostraremos alguns dos principais modelos utilizados no varejo.

Etiqueta de papel simples

É o formato mais comum e barato, já que é feita de papel. Por isso, costuma ser a primeira opção para muitas lojas e estabelecimentos. Nela, é possível inserir o logo da marca, informações sobre o produto e o código de barras para fazer o controle de estoque e de vendas.

Resistente à água ou a produtos químicos

É o tipo de etiqueta para itens que necessitam que suas informações fiquem expostas permanentemente. Portanto, são fabricadas com materiais especiais para que possam resistir aos efeitos da água e de produtos químicos, por exemplo.

Em geral, são aplicadas em máquinas industriais, eletrodomésticos e qualquer mercadoria que precise ter informações evidenciadas, como funções de botões, instruções de uso, voltagem elétrica, identificação do produto e códigos de rastreio.

Etiqueta removível

Diferentemente da etiqueta permanente, a etiqueta removível precisa aderir a diferentes tipos de superfícies apenas por um curto período, pois devem possibilitar que o consumidor retire-a com facilidade, sem que comprometa o bem em questão. Por isso, são produzidas em materiais que podem ser removidos com água.

Esse modelo de etiqueta é comumente usado em vidros, louças, aparelhos eletrônicos, garrafas, cartões de crédito e em quase todo tipo de produtos que não são comercializados em caixas ou com embalagens de proteção externa.

Etiqueta inteligente para controlar o estoque

É a maior aposta do varejo para reduzir os custos pertinentes ao mau controle de estoque. Estamos nos referindo às etiquetas do tipo RFID, que consistem em selos que — por meio de radiofrequência — acompanham a movimentação do produto em tempo real, permitindo que o varejista tenha visibilidade e controle sobre o processo de vendas e/ou produção como um todo. 

Além dos modelos citados anteriormente, podemos destacar também as etiquetas:

  • resistentes a altas ou baixas temperaturas: muito utilizadas nos setores alimentício e industrial;
  • para balanças ou rotuladoras industriais: específicas para serem usadas por dispositivos de impressão (para controle de estoque);
  • para segurança: amplamente usadas no varejo como um recurso para aumentar a segurança dos investimentos, reduzindo os riscos de roubos de produtos.

Como melhorar o uso de etiquetas nos produtos de sua loja?

Agora que você já entenda a importância e conhece os principais modelos de etiqueta utilizadas no mercado, mostraremos algumas dicas sobre aspectos importantes e práticas a serem consideradas na etiquetagem de produtos em sua empresa.

1. Considere as condições do estabelecimento e os tipos de materiais

Dependendo de qual seja seu segmento de atuação, as etiquetas podem ter necessidades distintas para a rotulagem de mercadorias. Portanto, avalie as exigências e condições de seu estabelecimento para utilizar os materiais mais adequados e garantir segurança e qualidade aos seus clientes.

Etiquetas que se rasgam, desprendem ou têm as informações apagadas com facilidade não devem ser usadas em empresas de segmentos como o alimentício e industrial, por exemplo.

2. Desenvolva etiquetas que solidifiquem sua marca no mercado

A etiqueta de produtos não serve apenas para apresentar informações sobre a mercadoria ao cliente. Se considerarmos as tendências de consumo modernas, elas podem ser ótimas ferramentas de comunicação para a marca.

Sendo assim, personalizar as etiquetas dos produtos de sua marca de acordo com o perfil de seu público-alvo pode ser um grande diferencial competitivo no processo de decisão de compra.

Mensagens especiais em datas comemorativas, personalização diferenciada e até oferecimento de descontos exclusivos em compras futuras são apenas algumas formas de melhorar o relacionamento com o cliente por meio das etiquetas de produtos.

3. Dê atenção especial à legislação

Praticamente todos os setores comerciais têm algum tipo de exigência específica imposta pela legislação, como maneira de garantir que as empresas sejam transparentes com seus consumidores em relação às especificações dos produtos.

Dito isso, antes de escolher a identificação do produto, é fundamental certificar-se de que todas as exigências relacionadas ao seu nicho do mercado estejam em conformidade com a legislação.

4. Utilize um sistema adequado que tenha todos os dados de seus produtos

Como mostramos ao longo deste conteúdo, as etiquetas inteligentes são muito utilizadas no varejo pelo fato de oferecem mais controle sobre o estoque e aos processos de venda/produção aos varejistas.

Porém, para que seu estabelecimento possa usufruir de benefícios como esses, é imprescindível que você tenha um sistema que gere e controle as etiquetas de produtos.

Esse tipo de sistema permite que as funcionalidades das etiquetas sejam programadas e configuradas de modo apropriado ao seu modelo de negócios. Além disso, também é possível escolher entre os modelos padrões ou personalizar suas etiquetas para que sejam impressas conforme as especifidades de seu equipamento, permitindo assim evitar desperdícios.

Por fim, você pode customizar as etiquetas de modo que apresentam informações sobre dimensões do produto, valor unitário e código de barras para otimizar o controle de estoque.

Como você pôde conferir neste artigo, no varejo, a etiqueta de produtos tem finalidades indispensáveis para a gestão e para o marketing das empresas. Pois, além de melhorarem o acompanhamento dos processos de venda e/ou produção, também contribuem com a segurança e ajudam a consolidar a marca no mercado.

Agora que você entende mais sobre como utilizar boas estratégias para melhorar o uso de etiquetas de produtos em sua loja, o que acha de baixar o nosso e-book gratuito sobre o que você precisa saber sobre tecnologia para pequenas empresas?

materiais-gratuitos-gestao-fiscal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This