Ruptura de estoque: entenda como evitar a perda de clientes

Todo empresário da área de varejo sonha com a ampliação do seu negócio. Este crescimento só pode ser sustentado por uma empresa organizada e com bons índices de resultados. Tudo isso depende de uma gestão voltada para evitar a ruptura de estoque.

Uma das maiores ameaças que um gestor varejista pode enfrentar, a falta de itens para atender os clientes é um problema que envolve várias partes do seu negócio, nascendo no planejamento e controle, passando pela área de vendas e acabando sempre na gestão financeira.

Se isso vem acontecendo em sua empresa, é um sinal de que as coisas precisam mudar. Existem alguns motivos mais comuns para esse transtorno e também algumas práticas simples para evitá-lo.

Temos algumas informações importantes para dividir com você sobre esse assunto. Acompanhe!

O que é a ruptura de estoque?

Explicando de maneira muito direta e prática, ruptura de estoque significa deixar faltar um produto. Seja qual for o motivo, é responsabilidade de todo gestor garantir que as mercadorias estejam à disposição dos compradores.

O problema é mais grave quando se torna mais recorrente ou, então, quando verificamos uma grande quantidade de produtos em falta de uma só vez.

Para medir uma ruptura de estoque, existe uma conta muito simples, que consegue traduzir em números o tamanho do problema: basta calcular a porcentagem de produtos faltantes em relação ao total de itens de uma loja. Como o índice é um percentual, ele serve para estabelecimentos de qualquer tamanho.

Quais são as consequências negativas?

A ruptura de estoque proporciona alguns malefícios muito graves, que podem colocar em risco a existência de um comércio. Dentre eles, vamos destacar três que devem ser evitados ao máximo. Veja!

Diminuição do faturamento

É fácil perceber que não ter produtos disponíveis para os clientes resulta em um faturamento menor. Cada item não encontrado faz com que seus resultados de vendas caiam um pouco. Essas quedas frequentes têm um impacto considerável no balanço do fim do mês.

Isso é grave, porque os custos fixos, como energia, aluguel, salários e outros, continuam sendo cobrados do mesmo jeito, mesmo com as receitas encolhendo.

Perda de rentabilidade do negócio

Mantendo custos fixos e diminuindo o valor do faturamento, o resultado é uma queda na rentabilidade.

Isso significa que, proporcionalmente, o negócio está ficando mais caro para ser mantido. Por isso, a ruptura de estoque deve ser sempre combatida. O futuro da sua empresa depende desse controle.

Perda de clientes

Outra consequência muito perigosa da ruptura de estoque é a debandada dos clientes.

Se você vai sempre a uma determinada loja e nunca consegue comprar tudo que tinha em mente, é mais do que normal que você comece deixe de ir àquele estabelecimento e passe a frequentar um concorrente.

Com o tempo, seus números de clientes e, consequentemente, de vendas entram em declínio, ameaçando a sustentabilidade do negócio.

Principais causas

Da mesma forma que as consequências, existem várias causas que podem estar causando a ruptura de estoque. Listamos aqui as principais. Confira!

Má gestão

Produtos com validade expirada, controle de estoque desorganizado e reposição lenta podem causar o mau abastecimento das suas prateleiras.

Sendo assim, é bom ter uma gestão orientada a evitar estas falhas — pois, como já vimos, as consequências podem ser devastadoras para a saúde da sua empresa.

Planejamento ineficaz

Outro motivo de origem interna, um planejamento que não esteja considerando os prazos de compras, de entregas e de reposição pode causar rupturas de estoque consideráveis.

É necessário que se adote uma postura estratégica para se tentar evitar imprevistos, perda de clientes e lucratividade.

Fornecedores ruins

Se o seu negócio estiver bem organizado, talvez o problema esteja nos seus fornecedores. Com prazos não cumpridos e dificuldades logísticas, eles podem atrapalhar seu negócio. Por isso, essa área precisa ser acompanhada de perto. Em última hipótese, troque de fornecedores.

Como evitar a ruptura de estoque no seu negócio?

Como já vimos, a ruptura de estoque pode ser um grande problema se não for bem administrada, principalmente se você não tiver uma solução automatizada para gerir sua empresa.

Para conseguir reverter este quadro, duas práticas de mercado podem ajudar e muito. Confira!

Calcule o estoque de segurança

Não existe mágica para evitar a ruptura de estoque — o que existe é cálculo e planejamento.

Fazendo as contas, é possível garantir uma boa margem no volume de produtos. Assim, você foge ao máximo das perdas de vendas por falta de itens, ao mesmo tempo em que evita ficar com dinheiro parado no estoque.

A conta a ser feita é a seguinte: multiplique a quantidade de itens vendidos por dia de um determinado produto pelo número de dias que o fornecedor demora para entregar um pedido.

Por exemplo: se você costuma vender 40 unidades de uma mercadoria por dia e seu fornecedor demora 5 dias para repor seu estoque, é necessário ter, pelo menos, 200 unidades guardadas.

Caso seja um item de grande procura, é bom colocar um valor um pouco maior dessa unidade mínima, para evitar imprevistos na reposição.

Defina corretamente o ponto de pedido

Momento ideal para a compra de produtos, o ponto de pedido é a quantidade mínima de itens em estoque — ao ser atingido, sua empresa deve entrar em contato com o fornecedor para repor as mercadorias.

É imprescindível que esse ponto seja respeitado. Se esse pedido for antecipado, pode fazer com que o seu capital de giro diminua, deixando a empresa com menos “fôlego” para pagar as contas. Por outro lado, se for feito tardiamente, ele pode comprometer o seu abastecimento e afugentar clientes.

O cálculo do ponto de pedido (PP) se dá em dois passos:

  1. multiplique a média diária de consumo das mercadorias (consumo médio: CM) pelo tempo necessário para o devido abastecimento (tempo de reposição: TR);
  2. pegue o valor encontrado anteriormente e some com seu estoque de segurança (ES).

Dessa maneira, a fórmula fica assim:

PP = (CM x TR) + ES

Utilizando estas técnicas e ficando atento ao controle de mercadorias, você mantém a ruptura de estoque sob controle, garante o faturamento e deixa seus clientes bem abastecidos e satisfeitos.

Gostou desse texto? Quer receber mais conteúdos sobre gestão de empresas em seu e-mail? Assine nossa newsletter!

materiais-gratuitos-gestao-fiscal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This