Precificação para lojistas: aprenda como fazer em seu negócio

A precificação é um processo importantíssimo para que qualquer organização se estabeleça. Diante disso, a administração deve estar atenta a diversos fatores na hora de definir os valores cobrados por suas soluções, já que eles têm tamanho significado para a própria empresa, para o mercado e para os consumidores.

Pensando nisso, hoje, falaremos sobre como realizar essa precificação de forma eficiente, a fim de trilhar o melhor caminho. Quer saber os motivos que tornam esse processo tão importante e como realizá-lo na sua loja? Continue conosco!

A importância de um bom processo de precificação em lojas

O preço é um dos diferenciais competitivos de um negócio. Além de garantir que os consumidores reconheçam o valor que o seu produto agrega às suas vidas, é muito importante que a representação monetária seja planejada a fim de angariar clientes e posicionar a marca positivamente no mercado.

A saúde financeira de um empreendimento depende de que os custos sejam balanceados com o faturamento, ou seja, o saldo precisa ser positivo para que os recursos possam ser distribuídos e aplicados no crescimento da empresa. Sendo assim, planejar a precificação é imprescindível para que haja equilíbrio econômico na organização.

Vale a pena destacar também que o preço de um produto reflete toda a organização por trás da produção dele. O preço é, de fato, uma forma de representar o valor que todo esse processo tem. Uma empresa bem estruturada, que tem uma boa estratégia e busca os melhores resultados, mantém isso representado também pelo valor de suas soluções. Por isso, a precificação é tão importante!

O passo a passo para realizar a precificação de produtos em lojas

O processo de precificação exige a análise de uma gama de informações referentes ao produto. Para obter um valor coerente com as necessidades da loja, é preciso integrar todos eles na hora de obter o preço. Conheça o passo a passo para realizar essa tarefa a seguir! Considere os principais fatores:

Avalie os custos

A base fundamental para a precificação é que o preço de venda deve cobrir os custos do produto. Para isso, avalie o custo direto da mercadoria adquirida. Ou seja, o valor pago no item quando o comprou para revenda. Caso ele seja produzido na loja, avalie todos os gastos envolvidos na elaboração.

Além do custo direto, é preciso analisar também os custos indiretos. Eles dizem respeito às despesas com funcionários e aos gastos empresariais para manter os produtos e equipamentos necessários. Por exemplo, uma bebida gelada deve envolver, em seu preço final, os custos com refrigeração e energia elétrica.

A importância de executar esse passo é garantir que a venda do seu item arcará com tudo que você gastou para comprá-lo e armazená-lo e com as pessoas envolvidas nesse processo. Assim, evita-se prejuízos, salvaguardando o retorno essencial.

Calcule os impostos e comissões

Os valores despendidos com impostos, como taxas governamentais, devem constar sobre todos os produtos da loja. Parte do valor da venda será destinada ao pagamento dos encargos tributários e, por isso, é preciso que o preço os considere.

Adicione também as comissões que são pagas aos vendedores da loja e a outras operadoras de serviço envolvidas no processo da venda. Esse passo é primordial para que esses gastos adicionais não diminuam a margem de lucro do produto vendido.

Lembre-se de que, dependendo da sua gestão de estoque, promoções devem ser feitas para que produtos não se percam — de acordo com a proximidade da data de validade, por exemplo. Isso deve estar previsto e ser pensado, havendo margem disponível.

Tome conhecimento da antecipação de recebíveis e taxas de cartões

As instituições financeiras responsáveis pelos cartões de crédito, débito e as antecipações financeiras cobram taxas e juros para operar esses serviços na sua loja. Esteja ciente dos custos das taxas de cada banco e de cada tipo de serviço. Embora o valor pareça irrisório, deve constar nos custos do produto.

É imprescindível para o comerciante ter consciência dos valores exatos para discriminá-los dentro do gasto que a empresa tem com o item e sua venda. O dinheiro líquido em caixa que essas alternativas proporcionam é importante para manter um bom funcionamento e um fluxo de caixa adequado para a loja. Porém, deixar de considerá-las na hora de elaborar o seu preço pode gerar impactos negativos no seu lucro final.

Defina qual é a margem de lucro

Nesse passo, é importante conhecer o valor que se pretende lucrar com as vendas. Determinando qual a margem de lucro que você quer obter, é possível descobrir qual o preço dos seus produtos.

Para fazer isso, basta somar a quantia que se almeja alcançar em cima do item ao seu custo total. Vale ressaltar a importância de utilizar o bom senso e a visão de mercado, mantendo-se dentro da zona média dos valores cobrados pelos concorrentes.

Levante a situação do mercado

Antes de definir os preços para seus produtos, serviços e soluções, é importante que o mercado de atuação seja estudado. Alguns levantamentos, como análise da concorrência, características do público-alvo, tendências de consumo do setor etc., devem ser considerados. Veja quais oportunidades a situação atual do mercado oferece e planeje usá-las a favor do empreendimento ao precificar os produtos.

Além disso, analisar fatores internos também é importante, como os processos acerca da cadeia produtiva. A empresa está utilizando ao máximo os recursos, sem desperdícios? Isso faz toda a diferença para obter um preço competitivo. Revise a gestão de estoques, o manuseio dos insumos e a operação para garantir que tudo seja eficiente. Assim, não haverá custos extras para se preocupar com a cobertura.

A precificação, então, é muito mais que um processo operacional, devendo ser considerada na estratégia da empresa, desde a definição dos grandes objetivos, pensando em ser um diferencial competitivo. Para isso, é necessário que a administração da loja cuide de cumprir os passos essenciais que listamos aqui.

A sua gestão reconhece a importância dos pontos levantados neste artigo? Então assine a nossa newsletter para ficar por dentro de todos os nossos conteúdos! Não perca!

materiais-gratuitos-gestao-fiscal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This