Por que você deve investir em um sistema de vendas automatizado?

Administrar um negócio já foi uma atividade muito mais complexa. Imagine a dificuldade de manter controle apenas com recursos manuais. Com o uso da tecnologia de um bom sistema de vendas, a tarefa ficou mais simples e eficiente.

Contudo, a quantidade de dados disponíveis, a rapidez das mudanças, o aprimoramento dos controles da concorrência, e outros aspectos, passaram a gerar necessidades que não tínhamos. Sendo assim, trabalhar com eficiência sem um bom sistema de automação se tornou quase impossível nos dias de hoje.

Nessa postagem, você vai conferir os ganhos que um sistema de vendas oferece e os prejuízos de não contar com os controles que ele proporciona. Vamos nos concentrar em como ele evita perdas, aumenta sua lucratividade, permite vender mais para os clientes atuais e a conquistar novos clientes. Confira!

Levantamento dos hábitos de compra

Vamos começar nossa análise com algumas perguntas simples. Tenha em mente que elas são apenas exemplos, existem inúmeras variáveis que são monitoradas por um sistema de vendas. Algumas das perguntas que você pode fazer são as seguintes:

  • Quais os dias e horários com maior possibilidade de venda?
  • Quais produtos vendem mais quando expostos em locais de visibilidade?
  • Qual o valor médio de venda?
  • Qual a frequência que o cliente visita seu estabelecimento?
  • Quais as preferências de marca e preço do seu público atual?

Entender hábitos de compra como esses permite que você elabore estratégias mais alinhadas com o que seu público espera.

Isso tem impacto direto no seu resultado de vendas e, junto com a previsão de demanda – tratada no nosso próximo tópico –, ajuda a diminuir desperdícios.

Previsão de demanda

Quanto menor for o prazo de diferença entre o que você recebe do seu cliente e paga para o seu fornecedor, menores são sua necessidade de capital de giro e os seus custos de armazenagem.

Por outro lado, sua capacidade de investimento é maior. Além disso, se evitar produtos com pouca rotatividade, parados no estoque, também terá melhores resultados.

Obviamente, isso não é novidade para você, mas esse é um desafio enfrentado pela maioria das empresas de varejo e, com um bom sistema de vendas, é muito mais fácil superá-lo. A previsão de demanda consiste justamente na atividade de determinar o futuro do seu estoque e conseguir melhor desempenho.

Alguns fatores influenciam diretamente sua precisão nesse controle. Dentre elas, algumas são mais difíceis de prever e controlar. Por exemplo:

  • desempenho da economia;
  • mudanças no sistema financeiro (como na política de taxa de juros, cambio e acesso ao crédito);
  • resultado das ações de marketing;
  • mudanças na política da concorrência;
  • variações meteorológicas (dias chuvosos e bom tempo, por exemplo).

Contudo, quando você garante maior eficiência e precisão nas variáveis sobre as quais tem controle, o problema pode ser minimizado significativamente.

O impacto disso é imediato e representativo. Por exemplo, uma empresa que mantenha R$ 500.000,00 de estoque e que diminua esse total em apenas 10%, coloca R$ 50.000,00 no caixa quase que imediatamente. Em muitos casos, apenas esse ganho já é mais que suficiente para cobrir o investimento em um sistema.

Controle de estoque

Mas a melhora da previsão não é o único benefício de um sistema de vendas no que se refere ao estoque. Os ganhos do controle também incluem a identificação de desvios e desperdícios com diversas formas de perda, incluindo vencimento dos prazos de validade de produtos perecíveis e a falta de itens de alta rotatividade.

Além disso, a gestão do estoque não está limitada a essas questões mais elementares. Ainda envolve: o monitoramento do desempenho de fornecedores, permitindo dar preferência para os mais eficientes; o controle da logística de entrega e armazenamento; e até o processo de emissão de pedidos.

Controle financeiro com um sistema de vendas

Outra área determinante para o sucesso do negócio é o setor financeiro. Basicamente, existem três grandes benefícios de um controle eficiente. Vamos nomeá-los como operacional, fiscal e gerencial.

Uma operação mais redonda, com facilidades na emissão de notas fiscais e integrada à gestão de estoque, aumenta sua produtividade, melhora a experiência de compra do cliente (por causa da agilidade de atendimento), e evita problemas fiscais – como erros de lançamento de itens com substituição tributária, por exemplo.

Já do aspecto gerencial, um sistema eficiente lhe fornece um verdadeiro painel de controle do seu negócio. É como navegar em um veleiro com o uso de um GPS moderno em comparação a se basear na posição das estrelas.

Suas despesas e lucros podem ser visualizadas em relatórios sintéticos, que dão a exata noção sobre o que mais está impactando a sua lucratividade.

Desempenho da frente de caixa

O PDV se tornou um grande problema para várias empresas de varejo. São tantas exigências legais e a burocráticas que, sem um sistema de vendas automatizado, fica praticamente impossível garantir 100% de acerto.

Pior do que isso, é que essas necessidades de adequação surgem o tempo todo. Por isso, a qualidade do suporte e uma postura proativa de seu fornecedor de software, são essenciais para te ajudar a se manter atualizado e a empresa enquadrada nos aspectos legais. Sem esse apoio, fica difícil manter o foco nas questões estratégicas que são fundamentais para que se consiga aumentar as vendas.

Além disso, é na frente de caixa que estão algumas das informações mais determinantes para previsão de vendas e hábitos de compra de seus clientes – temas mencionados em tópicos anteriores. Dentre elas, além das que já citamos, ainda temos, por exemplo:

  • quantidade de itens por cupom;
  • clientes que compram mais;
  • compradores que dão mais lucro;
  • vendedores com melhor resultado.

Relacionamento com clientes e fornecedores

Todos esses aspectos que mencionamos têm influência direta no relacionamento com clientes e fornecedores. Os dados e previsões ajudam a evitar pedidos urgentes a fornecedores e a desenvolver um modelo de operação que melhore a experiência de compra do cliente.

A ideia de fidelização do cliente está totalmente ligada com a informação sobre ele. Mais do que oferecer programas de desconto e outros estímulos que façam o cliente voltar, a base do marketing de relacionamento está em entender as necessidades e desejos dos seus públicos (sejam fornecedores ou clientes).

Isso permite entregar produtos e serviços alinhados com as expectativas que eles têm do seu negócio.

Para concluir, é importante mencionar a necessidade de ser realista no uso das informações disponíveis em um sistema de vendas.

Obviamente, é importante ser otimista na hora de “arregaçar as mangas” e fazer o negócio funcionar, mas quando estamos falando de controle e previsão, o excesso de otimismo pode influenciar negativamente. Não dá para esperar que a eficiência de controle melhore sozinha.

Continue por dentro das melhores dicas para a gestão do seu negócio: acesse e curta nossa página no Facebook e o nosso canal no Youtube e tenha acesso a nosso conteúdo exclusivo.

materiais-gratuitos-gestao-fiscal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This