gerenciamento-de-categorias-em-supermercados-o-que-e-e-como-fazer.jpeg

Gerenciamento de categorias em supermercados: o que é e como fazer?

Quem trabalha no varejo sabe que existem inúmeras ferramentas de administração que ajudam na condução do negócio, e uma delas é o gerenciamento de categorias em supermercados. Você já pode ter ouvido falar, mas talvez não tenha dado a importância necessária a esse método.

Por ser uma metodologia que considera o percurso que o cliente segue na loja, ela é assertiva e interessante para quem deseja otimizar as vendas. É uma ferramenta que precisa ser muito bem entendida para ser usada de forma adequada e gerar os resultados esperados. Confira, então, algumas dicas e saiba o que é e como fazer o gerenciamento de categorias em supermercados.

O que é gerenciamento de categorias em supermercados?

É uma metodologia usada por profissionais do varejo que usa o percurso trilhado pelo cliente para melhorar as vendas e, também, as relações com os fornecedores. Ela considera as preferências do consumidor em relação às categorias de produtos. Por exemplo: quem compra alimentos na categoria de enlatados em conserva consome mais milhos da marca X.

Esse recorte é feito de acordo com o perfil do consumidor — se pertence à classe A, B, C, D ou E, se é homem ou mulher etc — e de acordo com o histórico de consumo das categorias listadas. Essa análise serve para orientar as compras feitas pelo supermercado com cada fornecedor, o que otimiza também os estoques.

Por que pensar com os olhos dos clientes?

O gerenciamento de categorias em supermercados é uma ferramenta que ajuda as redes de varejo a pensar suas rotinas de acordo com o olhar do cliente. Quando os das classes A e B querem comprar massas, algumas perguntas precisam ser feitas: preferem macarrão, nhoque ou lasanhas? Se for o primeiro, qual o tipo mais frequente? Quais marcas eles priorizam? Qual o tipo de embalagem eles escolhem?

Com esses dados registrados em um sistema, é possível garantir que esse produto não vai faltar. Entretanto, é importante pensar no percentual que os clientes das classes A e B representam para o seu supermercado. Se eles representarem uma pequena parcela, talvez seja interessante lançar um olhar mais cuidadoso sobre as classes C e D, por exemplo, mas sem desconsiderar o primeiro grupo.

Se o seu supermercado atende, em sua maioria, esses clientes, pode ser necessário observar as escolhas desse montante para montar estratégias de vendas mais voltadas para essa realidade.

E para os profissionais que atuam dentro supermercado?

O gerenciamento de categorias em supermercados também auxilia os próprios profissionais que trabalham dentro do supermercado. Se a sua empresa divide os funcionários por setores, essa metodologia pode auxiliá-los a conhecer melhor a área em que atuam. Assim, eles podem ter a percepção de que determinada categoria está tendo mais saída em certa época e podem sugerir uma reposição de estoque.

Os profissionais também podem sentir a necessidade de mudar as disposições dos produtos nas prateleiras em função dessa avaliação. O olhar do cliente é o mesmo, mas o dos funcionários envolvidos muda em função de uma janela de possibilidades que eles identificam com o retorno que o gerenciamento de categorias traz para o negócio.

Como organizar e gerenciar esses dados?

Quando a empresa trabalha com software de controle de estoque, fica muito mais fácil fazer o gerenciamento de categorias em supermercados. A plataforma já faz registro das movimentações, e cabe aos gestores fazer apenas a interpretação dos dados de acordo com essa orientação. É importante lembrar que a tecnologia, por si só, não faz a diferença, pois o sistema precisa ser treinado para auxiliar de acordo com as necessidades das pessoas.

Os relatórios gerados pela ferramenta digital podem ser analisados de forma a orientar o gerenciamento de categorias. Assim, se o supermercado pretende fazer um acompanhamento mais próximo dos produtos congelados, por exemplo, é possível cruzar relatórios considerando as classes das carnes, salgados, polpa de frutas e seus respectivos subgrupos: aves, pão de queijo, frutas da temporada etc. Assim se consegue saber a frequência do giro desses produtos e pensar em formas específicas de planejar as compras.

A automatização pode melhorar o gerenciamento de categorias?

Depois de mapear as preferências do consumidor de acordo com cada categoria, você pode criar regras para automatizar os processos e deixá-los ainda mais inteligentes. Se está sendo analisada a categoria de utilidades domésticas, metais de cozinha e é percebido que os estoques de escorredor de macarrão tem grande saída, é possível criar uma regra para automatizar essa reposição.

É possível cadastrar uma regra para que o gestor responsável pela categoria receba um alerta quando esse estoque estiver abaixo de 20%, por exemplo. Assim, a reposição pode ser feita antes mesmo de o estoque ser zerado para que as vendas não sejam perdidas. Isso pode ser feito em qualquer categoria que seja de grande importância financeira para o cliente e para o negócio.

A rotina do shopper pode ser facilitada?

O shopper é o profissional responsável por realizar as compras do supermercado. O gerenciamento de categorias pode facilitar muito a rotina desse profissional, porque ele conseguirá perceber mais facilmente aquilo que precisa ser comprado e com qual frequência. Isso também pode orientá-lo para manter um bom relacionamento com cada fornecedor

Seu trabalho pode ser facilitado, mas também exige a participação ativa do profissional. Ele deve ser envolvido nas especificações e divisões de cada categoria, afinal, se essas parcelas e denominações são feitas de forma confusa, todo o processo de cadastro de produtos no sistema fica comprometido.

Esse cadastro deve ser feito de acordo com a realidade do próprio supermercado, pois isso é importante para o envolvimento dos profissionais que lidam com o trabalho. Eles são as melhores pessoas para ajudar a construir a lógica que compõem as categorias do supermercado.

Estar atento às novidades do mercado para melhorar os negócios é um dever do gestor de varejo. Lembre-se de que sempre é possível usar novos métodos para aperfeiçoar a empresa continuamente. Se você considera que o gerenciamento de categorias em supermercados vai tornar a sua empresa mais lucrativa, aproveite e baixe também o nosso guia de gestão fiscal para pequenas e médias empresas.

materiais-gratuitos-gestao-fiscal
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This