fluxo de caixa

5 dicas para melhorar o controle do fluxo de caixa da sua empresa

Fluxo de caixa é o termo utilizado em finanças para falar sobre o dinheiro que entra e sai da empresa em um determinado período. É importante que você conheça esse conceito, pois ele é um dos grandes responsáveis pela saúde financeira do seu negócio.

Por meio do fluxo de caixa você consegue entender o desempenho de sua loja, identificar erros e até mesmo planejar-se para os próximos meses. Além disso, essa ferramenta ajuda a evitar fraudes e facilita o controle fiscal da empresa.

Se você ficou interessado nos benefícios mas não sabe como fazer um fluxo de caixa eficiente, confira este post e veja as cinco dicas que preparamos!

1. Registre todas as movimentações

Para garantir a fidedignidade dos dados, sua empresa precisa adotar a política de que “tudo que é feito precisa ser documentado”. Assim, cada entrada ou saída do caixa deve ser registrada para que, posteriormente, a apuração de gastos e recebimentos possa ser feita sem erros.

2. Separe as movimentações por categorias

Para ter maior controle e objetividade ao lidar com as informações de sua empresa, o ideal é que as movimentações sejam separadas por categorias. Você pode listar os gastos com cada fornecedor, cada produto, as contas e outros detalhes. Também é possível destacar a origem dos recebimentos.

Com informações bem organizadas será fácil identificar áreas que podem funcionar com gastos reduzidos, oportunidades para vender mais e para barganhar com os fornecedores.

3. Controle o estoque

A gestão de estoque é fundamental para o sucesso da empresa, correto? Por meio dele você garante que seus clientes terão acesso aos produtos que procuram. No entanto, não é só isso: um controle bem-feito permite que você preveja futuros investimentos (compras) necessários.

Isso torna todo o processo de pedido de produtos mais simples, já que você consegue reservar o dinheiro do pagamento com antecedência. Isso evita que algum produto fique em falta e que você perca o cliente para a concorrência.

4. Faça o controle diário do fluxo de caixa

Deixar para fazer o fluxo de caixa apenas uma vez por mês é um erro grave cometido por muitos gestores. Ao adiar a coleta de dados por tanto tempo você aumenta as chances de erro, bem como o trabalho que será necessário para coletar e analisar os dados.

O controle diário, por outro lado, é muito mais seguro, consome menos tempo (menos de quinze minutos por dia, dependendo da automação que você usa) e evita o descontrole financeiro.

5. Planeje a longo prazo

Após alguns meses fazendo o fluxo de caixa fielmente, você terá informações relevantes sobre o volume de entradas e saídas de sua empresa. Nos dados coletados será possível perceber certos padrões de compra e de gastos.

Analisando isso da forma correta, você poderá prever cenários, antevendo os meses em que as vendas serão mais baixas. Isso ajuda a gerenciar o tamanho dos pedidos que são feitos aos fornecedores e evita que a empresa fique sem dinheiro em caixa para lidar com eventualidades.

De modo geral, o sucesso do fluxo de caixa está ligado ao controle que o empresário consegue ter do dinheiro de sua empresa. Por isso, é essencial que você invista em ferramentas de controle, sejam elas tecnológicas (como automações) ou metodológicas (como medidas burocráticas).

Se você quer aproveitar o que aprendeu neste post para colocar sua empresa no caminho do sucesso, nós temos uma dica de ouro! Baixe nosso e-book “Gestão fiscal para pequenas empresas” e aprenda, de uma vez por todas, a lidar com o sistema tributário e fiscal do Brasil!

materiais-gratuitos-gestao-fiscal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This